Sign in or signup
Radio Streams
SA Radio
24/7 Radio Stream
VCY America
24/7 Radio Stream
 
SITE NOTICE | MORE..
Blue Letter Bible Partnership! SermonAudio is excited to announce our newest partnership with Blue Letter Bible! We're grateful for yet another avenue by which we can get the great preaching found here out to more people. .. click for more info!
 

CODE #

My Favorite Things
Home
NewsSITE
Events | Local | Blogs
New Audio | Video | Clips
Broadcasters
Church Finder
Webcast LIVE NOW!
Sermons by Bible
Sermons by Category
Sermons by Topic
Sermons by Speaker
Sermons by Date
Staff Picks
CommentsALL -38 sec
Top Sermons
Daily Log
Photos
Stores
Online Bible
Hymnal
Daily Reading
Our Services
Sermon DashboardNEW
Members Only

Pastores da IBR | SĂŁo Paulo, Brazil
Contact Info | Edit
•   Email  |  Web
www.igrejaredencao.org.br
•  Twitter
•  Facebook
ADDRESS
Igreja Batista Redenção
Av. Gen. Ataliba Leonel, 3780
SĂŁo Paulo - SP
02242-002
Brasil
Podcast + Codes
•  Apple iTunes | Video
SERMONS EMBED | Info
Mobile Apps | Info
•  ROKU TV
•  Apple TV
•  Chromecast
Enjoy sermons from this broadcaster
on a variety of mobile devices.
MyChurch: igrejaredencao | Set
MyChurch Code#: 63668
Our Blog
Older
Newer
Blog
Post+
Search
  
Filter By

Salmo 45 - O Casamento dos Sonhos
WEDNESDAY, OCTOBER 17, 2018
Posted by: Igreja Batista Redenção | more..
150+ views
Tenho um grande amigo que é pastor. Quando solteiro, ele pastoreava um grupo de jovens em uma igreja batista. Era um grupo muito animado. Como pastor e ovelhas se davam muito bem, foram efusivas as comemorações por ocasião do casamento do meu amigo. O grupo de jovens começou a demonstrar sua alegria por ver seu pastor feliz com o casamento dando-lhe dois pinguins de geladeira que rendem risos até hoje. Entretanto, o mais interessante foi, durante a cerimônia, o estouro de uma quantidade enorme de fogos bem no momento em que a noiva disse “sim”. Foi um momento de descontração. O tom solene exigido pela cerimônia foi, indubitavelmente, marcado pela demonstração de alegria verdadeira dos jovens da igreja por causa do seu pastor. Na verdade, toda a igreja estava feliz naquele momento.

Esse não foi o único casamento da história que gerou grande alegria nas pessoas ao redor. O Salmo 45 é uma poesia cantada em homenagem a um rei magnífico que desposaria uma mulher privilegiada. Ele é, conforme diz seu título, “uma canção de amor” (sir-yedîdot). O escritor dedica o salmo ao rei (v.1) e se declara um “escriba habilidoso”, ou um “hábil escritor” (sofer mahîr). Quando alguém faz a si mesmo um elogio desse tipo, ou se trata de alguém vaidoso, que não conhece suas limitações, ou de alguém cujo reconhecimento amplo lhe dá o direito de falar assim sobre si. A julgar pela qualidade do poema, ele é, sim, muito habilidoso e podemos esperar de sua pena o uso de todos os recursos da retórica a fim de alcançar seu objetivo que, nesse caso, é engrandecer o rei de Judá e a ocasião do seu casamento. Devido à sua grande capacidade – e da supervisão de Deus sobre o escrito em si –, temos nesse salmo um dos trechos mais bonitos da Bíblia e, também, mais difíceis de serem compreendidos devido à aplicação que o Novo Testamento faz do salmo à pessoa do Messias, o Senhor Jesus Cristo.

O rei em questão não é identificado, nem tampouco a rainha. Entretanto, o rei parece ser um homem tremendamente respeitado pelo seu procedimento (v.2) e um guerreiro com vitórias incontestáveis, dignas de um herói nacional (v.3) que mantém o domínio sobre seu povo e sobre nações conquistadas (vv.4,5). Ele parece exercer sobre o povo um boa influência por ser exemplo de justiça a ponto de, “figuradamente”, ser chamado de Deus pelo salmista (v.6) – nesse caso, o salmista não tem a intenção de compará-lo ao Deus eterno, mas lança mão de um recurso utilizado outras vezes nas Escrituras para exaltar uma qualidade ou uma função, nesse caso, a justiça; outros exemplos desse uso são a função de Moisés na sua relação com Arão e com o Faraó (Ex 4.16; 7.1) e o caso dito por Jesus em que homens foram chamados de deuses (Jo 10.34 cf. Sl 82.6). O rei que está para se casar é um homem de Deus, um homem reto, um bom governante, uma pessoa magnífica e honrada (vv.7-9).

A noiva, por sua vez, pertencia a outro povo, o qual deixava para trás (v.10), muito amada pelo seu noivo, a quem ela respeita (v.11). Ela era estrangeira e seria honrada por pessoas de outras nações (v.12). Na presença do seu rei, sua beleza é adornada e ela se torna ainda mais bela (vv.13-15). Para completar o quadro glorioso, sua descendência, em conjunto com o rei, seria distinta e numerosa, a qual traria grandes honras ao governante justo (vv.16,17). Que quadro lindo! Que romance belo! Quanta alegria! Quantas promessas! Toda essa alegria faz desse cântico um lindo salmo.

Entretanto, o Novo Testamento demonstra que Deus, movendo os escritores bíblicos (2Pe 1.21) a fim de registrarem sua palavra inspirada (2Tm 3.16), tinha aplicações ainda mais profundas e abrangentes para esse salmo, ainda que seu escritor não o soubesse ou que ignorasse certos detalhes das suas implicações futuras. O fato é que, quando Hebreus 1.8,9 aplica a Jesus o texto do Salmo 45.6,7, este assume um novo significado e cumprimento. Na verdade, o salmo parece se cumprir melhor no próprio Cristo que no rei que está prestes a se casar. Pensando assim, o salmo apresenta algumas características do reinado de Jesus, o Messias.

A primeira delas é a eternidade. O reinado de Jesus tem caráter permanente. Sua singularidade será perpetuada sem que haja fim. O v.2 diz: “Tu foste adornado mais que os filhos dos homens; a graça se derramou nos teus lábios; por isso, Deus te abençoou para sempre” (yofyafîta mibbenê ’adam hûtsaq hen besiftôteika ‘al-ken berakka ’elohîm le‘ôlam). O mais esplendoroso dos reis manterá seu caráter e seu trono perpetuamente porque Deus assim o quis e instituiu. Nada nem ninguém podem impedi-lo.

A segunda característica é a soberania. O rei messiânico não é alguém que pede favores, nem que torce para que seus planos se cumpram. Com poder (v.3), aquele que é chamado de “forte” ou “valente” (gibôr) subjuga os adversários e faz valer sua decisão. O resultado é um só e nem poderia ser outro (v.5): “Os povos caem sob ti” (‘ammîm tahteyka yifflô). Ninguém é mais poderoso que o rei eterno, de modo que os povos se lhe submetem ou caem por sua espada. O fato é que não se deve resistir ao rei divino nem contradizê-lo.

Apesar do receio que uma figura soberana possa causar, o rei Jesus não é um déspota, visto que reina com poder, mas também com retidão. Isso porque a terceira característica do Messias é a justiça. O v.6, citado em Hebreus 1, diz: “Ó Deus, o teu trono é eterno e perpétuo; cetro de retidão é o cetro do teu reino” (kis’aka ’elohîm ‘ôlam wa‘ed shevet mîshor shevet malkûteka). Esse rei não abusa do poder que tem, mas não deixa de usá-lo na promoção do bem, da justiça e da disciplina. São dirigidas a ele as palavras (v.7): “Tu amas a justiça e odeias a perversidade” (’ahavta tsedek wattisna’ resha‘).

Tais características de onipotência e glória são expostas diante da presença de uma pessoa que tanto é favorecida pelo rei, como lhe é motivo de alegria: uma noiva. Sobre ela fala o v.9: “Uma consorte real está junto à tua mão direita” (nitsvâ shegal lîmîneka). A rainha em questão é a esposa do rei de Judá que estava para se casar na ocasião da composição do salmo. Entretanto, a figura da igreja como “noiva de Cristo” (Ef 5.25) faz com que ela possa ser comparada à rainha do Salmo 45 – ainda que identificá-la como tal é fazer o texto dizer mais do que realmente pretende. Assim, como igreja de Cristo, podemos olhar para a rainha israelita e entender como devemos nos portar hoje a fim de honrar a pessoa e a posição do noivo, nosso rei Jesus Cristo.

A igreja, como noiva do rei salvador, deve deixar a velha vida para trás. À rainha israelita foi ordenado (v.10): “Esquece o teu povo e a casa do teu pai” (shikhî ‘ammeka ûbêt ’avîk). A igreja, resgatada do mundo perdido, deve também se esquecer dele e se afastar do seu modo de vida pervertido e egoísta, fugindo do pecado (Gl 1.4; Ef 4.22-24). Deve, também, ter uma postura reverente e submissa, apesar de amorosa, que honre seu salvador (v.11): “Ele é o teu Senhor; portanto, prosta-te diante dele” (hû’ ’adonayik wehishtahawî-lô). A obediência a Deus deve ser uma marca distinta da igreja que faz com que a luz de Cristo seja vista pelo mundo (Ef 5.8,9). Finalmente, deve manter um caráter glorioso, compatível com o do noivo, visto que a rainha é assim descrita no v.13: “A filha do rei é completamente bela” (kal-kevudâ bat-melek). Cristo deve ser visto através da igreja (2Co 3.18).

Às vezes, penso que a igreja deixa de viver como uma rainha porque se esqueceu que está casada com um rei. O que se espera de uma noiva tão gloriosa, não por seu próprio caráter, mas pela dignidade do noivo, é que ela seja um exemplo para os de fora; uma embaixatriz das qualidades do seu Senhor. No âmbito do relacionamento com seu redentor, ela deve amá-lo e cumprir sua vontade. Deve ser fonte de regozijo para aquele que governa soberanamente sobre tudo. As pessoas devem olhar para esse casamento e ver a alegria e o amor que transbordam dele. Por fim, o estilo de vida dos crentes e seu contato íntimo com o Senhor Jesus devem ser, a exemplo do salmo, uma viva “canção de amor”.

Pr. Thomas Tronco

Category:  Reflexões diárias

post new | clone this | rss feed | blog top »
Text feature this blog entry
Our Blog
Older
Newer
Top


Lurgan, N. Ireland
Lurgan Baptist Church

Play! | More

Dr. Andy Bloom
It Makes God Angry

Nahum 3:4
Sunday - AM
Central Baptist Church
Play! | MP4 | RSS


Dr. Andy Bloom
Steps To A Great Local Church

Central Baptist Church
Sunday - PM
Video!Play! | MP4

Kevin Swanson
Drag Queen Makeup Lessons

The Root Ideas in Schools
Generations Radio
Play! | MP3

John Pittman Hey
Our Lord Jesus is No Hireling!

Our Good Shepherd Dies for Us
Grace Bible Church
Play! | MP3

Event: Apr 11-13, 2019
The Life of a Shepherd

"Sanctify them by your truth" John 17:17
Conference
NCFIC

Sermon: The Ecclesiastical Evolution
Dr. James M. Phillips

SPONSOR | 12,900+

SPONSOR




                   
The way to cover our sin is to uncover it by confession. ... Richard Sibbes


Gospel of John
Cities | Local | Personal

MOBILE
iPhone + iPad
Church App
Watch
Android
Church App
Fire Tablet
Wear
Chromecast TV
Apple TV
Android TV
ROKU TV
Amazon Fire TV
Amazon Echo
Kindle Reader


HELP
Knowledgebase
Broadcasters
Listeners
Q&A
Uploading Sermons
Uploading Videos
Webcasting
Tips & Tricks
YouTube Screencasts
2-MINUTE TIPS

FOLLOW
Weekly Newsletter
Staff Picks Feed
SA Newsroom New!
RSS | Twitter | Facebook
SERVICES
Sermon Dashboard | Info
Church Finder | Info
Sermon Player | Video
Mobile & Apps
Podcasting | Videos
Live Webcasting
Listen Line
Events Support
Transcription | PowerClips
Billboards
Business Cards
SOLO | MINI | Domain
Favorites | QR Codes
Online Donations
24x7 Radio Stream
INTEGRATION
Embed Codes
Goodies
WordPress
Twitter
Facebook
Logos | e-Sword | BLB New!
JSON API

BATCH
Transfer Agent
Protected Podcasts
Auto-Upload Sermons
Upload via FTP
Upload via Dropbox
Picasa
ABOUT US
The largest and most trusted library of audio sermons from conservative churches and ministries worldwide.

Our Services | Articles of Faith
Broadcast With Us
Earn SA COINS! New!
Advertising | Local Ads
CONTACT
info@sermonaudio.com
Privacy Policy | Support Us | Stories